DIARIO DO DIU DE COBRE

3 Flares Filament.io 3 Flares ×

Amores!!!

Depois de usar anticoncepcional oral a 12 anos, comecei a pesquisar e observar alguns danos que esse uso contínuo poderia estar causando ao meu organismo. Fui buscar orientação mas muitos médicos não são claros nesse quesito e dizem não ter tantos malefícios assim, até que comecei a observar a nível de retenção de líquidos e ganhos de massa muscular que esse uso poderia estar me prejudicando, pois com dietas e treinos intensivos não conseguia chegar a um bom shape.

multiload_cu-250

Mas o que são os anticoncepcionais? São todos iguais? De que são feitos?

Os anticoncepcionais orais são divididos em contraceptivos combinados (estrogênio e progestagênio), contraceptivos apenas com progestagênio e os contraceptivos de emergência. Eles são feitos a partir de hormônios sintéticos, ou seja, substâncias que não são produzidas pelo corpo da mulher, mas ocupam o lugar dos produzidos pelo seu próprio organismo para simular seu efeito. Dessa forma, quando se faz o uso do anticoncepcional está se induzindo uma menopausa,  por isso os efeitos a curto, médio e longo prazo vão depender de diversos fatores, mas alguns casos bem graves já estão vindo a tona e tomando conhecimento da população em geral.

Anticoncepcionais fazem realmente mal a saúde?

Um dos efeitos atualmente mais conhecidos e temido é a trombose venosa, e segundo alguns estudos recentes, usuárias de anticoncepcionais orais tem aumento do risco desses eventos de ate 15x. No caso do uso do Acetato de Ciproterona, além da trombose, eventos como AVC, infarto, aumento da incidência de casos de câncer estão entre os efeitos indesejáveis mais comuns e atualmente mais questionados.

As vezes esquecemos de alguns efeitos que não temos a capacidade de associar, mas estão diretamente ligados ao uso do anticoncepcional, como por exemplo: queda de cabelo, unhas fracas e quebradiças, alteração no metabolismo da tireóide, diminuição da libido, entre muitos outros sinais e sintomas que passam despercebidos.

É importante lembrar uma coisa: a composição dos contraceptivos vão do estrógenio ao progestagênio, combinados ou não, mas no corpo esses hormônios sintéticos interferem diretamente em outros hormônios, tais como: ESTRADIOL, ESTRIOL, ESTRONA, PROGESTERONA, DHEA, TESTOSTERONA. Dessa forma, os anticoncepcionais acabam suprimindo a produção endógena, ou seja, natural desses hormônios. Estando estas produções insuficientes, suas funções não serão desempenhadas e consequentemente teremos todos esses efeitos inconvenientes, obviamente em graus variáveis, e muitas vezes com uma relação direta de dose-dependência com o estrogênio contido no contraceptivo. Quanto maior seu nível, maior o efeito negativo, principalmente no que diz respeito ao aumento do risco de câncer.

Anticoncepcionais engordam? Interferem no ganho de massa muscular?

Quando ocorre uma baixa na produção endógena dos hormônios, temos uma queda hormonal acentuada de outros hormônios que mantém o equilíbrio do nosso corpo. Um exemplo é a testosterona, responsável pela manutenção da massa muscular que regula nosso metabolismo. Além do mais, os anticoncepcionais acabam espoliando muitas vitaminas e minerais, essenciais ao bom funcionamento de todo o sistema, como por exemplo com o ferro que quando não existe estocagem (representada pela ferritina), prejudica o funcionamento da tireoide, um dos principais órgãos reguladores do metabolismo e consequentemente do peso corporal.

Partindo desse princípio, da mesma forma como encontramos facilidades para engordar, também existem obstáculos para ganhar massa muscular. A insuficiência de testosterona anteriormente comentada resulta na diminuição da capacidade de ganho de músculos, além da diminuição de outros hormônios que contribuem também para esse efeitos, como o DHEA e a progesterona.

E agora? Você tem escolha? Sim. Sem dúvida alguma o método menos agressivo ao seu corpo continua sendo o uso de preservativos, entretanto muitos casais se mostram relutante a esse método por muitas vezes não se sentirem seguros. Uma alternativa é o uso do DIU de cobre, que não interfere na produção natural dos seus hormônios, respeitando o seu corpo e o seu equilíbrio fisiológico por esse motivo ontem eu coloquei esse danado e vou relatar aqui para vocês como foi tudo no dia pois assim eu não me esqueço o que senti e compartilho com vocês.

Mas lembre-se: procure sempre um profissional de sua confiança antes de tomar qualquer decisão!

Colocação do DIU

Fui orientada pelo meu ginecologista de que só poderia colocar o DIU no dia em que a menstruação desce, ou seja, no meu caso foi ontem *27 de julho de 2015* Geralmente coloca-se durante a menstruação pois nesse período o colo está discretamente mais aberto e também porque temos certeza de que não existe gestação.

Primeiro Dia – A inserção do DIU foi realizada tranquilamente, o desconforto é causado na hora de realizar o pinçamento do colo do útero com pinça de Pozzi e a histerometria, que é feito para indicar a profundidade da cavidade uterina segundo meu médico que ficava falando toda hora…vou fazer isso…vou fazer o pincamentooo e nesse momento gera uma cólica (como se fosse aquela primeira cólica que sentimos quando a menstruação desce em nivel 10 bem forteeeee) a gente assusta mesmoo… o médico espera de 30 segundo a 1 minuto e a dor ameniza e ele conclui o processo, depois é só fazer uma ultrassom para constatar que o danadinho já está lá dentro e você está liberada para ir para casa e ele me recomendou usar um remedinho para cólica que eu tenha costume de usar, como nunca uso pensei não ser necessário usar, mas logo após uns 10 minutinhos a cólica voltou com força total e eu tive que tomar um paracetamol e vire e mexe a dorzinha chata da uns piques de dores.

Segundo Dia – O médico me orientou que essa cólica normalmente iria permanecer por uns 3 dias, e tem pacientes que pode ter durante mais dias, no entanto, hoje o dia foi mais tranquilo, tomei o paracetamol cedo, para evitar ter dores agudas no decorrer do dia, e não tive nada, sem dores, sangramento normal seguindo o fluxo que já era antes da coloção. Vamos aguardar os demais dias e vou contando tudo pra vocês;

3 Flares Twitter 0 Facebook 3 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 3 Flares ×

9 thoughts on “DIARIO DO DIU DE COBRE

  1. 👏🏻👏🏻👏🏻

  2. O difícil é achar médicos que aceitam colocar na gente antes de termos filhos neh :/
    Aqui na minha região não achei ninguém 😑

  3. Ei fer! Parabéns pela escolha, com certeza seu organismo agradece! Estou doida para colocar mas como a colega disse, é difícil encontrar medicos que coloquem em quem não teve filhos ainda e eu ainda não encontrei. Você pode compartilhar quanto pagou pelo diu e se há alguma manutenção a ser feita? Além disso, conta pra gente ao longo do diário de o diu atrapalha durante os exercicios físicos e relações sexuais, se é possível senti-lo, se tem algum desconforto… Beijinhos!

  4. Adorei tudo detalhado! Você chegou a pesquisar o Mirena? Minha médica indicou ele pq eu queria o de cobre, ela me disse que a quantidade de hormônio é bem baixa e não entra na circulação sangüínea… Mas fiquei “meio assim” pq eles realmente não querem colocar o de cobre, mesmo a paciente querendo! Ainda não decidi. Bjs.

  5. Oi Fer ansiosa pra saber mais sobre o Diu, como ele funciona e quais as vantagens?

  6. Olá!! E agora? Com tem se sentido após a colocação do DIU?

  7. Qual foi o custo? estou super curiosa e com muita vontade de colocar. ObrigADA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.