Viagens

Este é meu motivo de viver… Viajar… Morrer com memórias e não com SONHOS!!!

Em 2015, no dia do meu aniversário de 29 anos, eu tive uma reflexão muito importante, me coloquei a pensar o que estava fazendo da minha vida, e o que já havia realizado daquelas coisinhas que a gente sonha na infância, se bem que acho que na minha infância nem tinha como sonhar, vindo de uma família turbulenta, onde as noites era  brigas, choros e violência em casa, mas eu acho que no meio de tanta coisa ruim eu ainda conseguia querer mais e esse mais… ah esse eu me lembro bemmmmm… que era conhecer o mundo.

Nesta minha breve reflexão, fiz uma análise de como estava sendo a minha vida, como ela foi até ali e como eu queria que ela fosse daquele momento em diante. E me deparei com a triste realidade que, perante o que eu queria para meus próximos anos, o meu passado  não foi nada para construir o meu sonho, eu vivi por viver nesse quesito principal… digo isso não  por culpa de ninguém, pois meu sonho é meu sonho, e se eu não correr atrás dele quem o fará por mim?? Mas porque eu estava seguindo todo mundo então??

Brevemente lembrando… eu como todo mundo que segue a matrix, trabalhei, estudei, e seguia a cultura que pai e mãe nos pregam de arrumar um bom emprego, para ter uma carteira assinada, e ter uma aposentadoria no “futuro”, Massss que futuro??? se nem sei o que vai ser do meu amanhã?? E assim foi, vou lembrar dos meus últimos cinco anos de vida, só para ter uma noção de como seria meus próximos cinco anos, pois assim é se nada fosse mudado totalmente.

Trabalhava num sistema chamado Unimed, ahhhh era o sonho de qualquer pessoa, era chique falar eu sou a Fernanda da Unimed Rio Verde… fiquei por lá 9 anos, aprendiii muita coisa, principalmente a dar o melhor de mim e não ser reconhecida e recompensada por isso financeiramente, acho que ali aprendi algo tipo AMAR INCONDICIONALMENTE que é ame e faça sem esperar NADA em troca, agradeço é claro ao universo, por ter tido essa oportunidade gigante que me ajudou a ter uma faculdade, a aprender lidar com as pessoas, pois lá eu realmente fazia questão de atender aquelas pessoas que estavam muito bravas ou tristes e que ninguém queria atender e eu amava resolver problemas delas e deixá-las feliz. E conheci também grandes pessoas que até hoje me ajudam a superar dificuldades nessa vida. E por último deixei a tão sonhada Unimed por um trabalho no banco que também era um grande sonho meu, e fiquei por 4 anos nesse meio de stress, aprova e não aprova crédito, tem metas agora, tem gente que não gosta de você, tem amigos que não são amigos, que puxa seu tapete e que daquele cargo ali para passar somente após a morte de alguém ou se ganhasse esse alguém ganhasse na mega sena. O nível de stress para quem trabalha nesse meio foi algo que me rendeu muitos fios brancos, que vou levar daqui em diante, e era nessa onda que eu vivia e que 90% do mundo vive e eu cheguei a simples conclusão de que no meu aniversário não deveriam me dar os parabéns por mais um ano de vida, mas deveria ser menos um ano de vida, que dali em diante se eu não fizesse esse pare para colocar metas e planos no papel eu estaria perdendo tempo e vida e não ganhando.

Foi então que observei que eu trabalhava com o que não amava, com pessoas que não gostava, para comprar coisas de que não precisava e que se eu fosse buscar eu acharia no mercado trabalhos que me dariam mais liberdade e oportunidade de viver viajando por aí, conhecendo pessoas e lugares simples mesmo, sem muito luxo e com muita bagagem de vida e histórias de vencedores, essas coisas simples valem a pena, e para mim hoje essas pequenas aposentadorias são mais importantes do que gordas contas bancárias e sem jeito de aproveitar toda essa bonança que o dinheiro dá mas leva  o mais importante o seu tempo que passa rápido, ele voa, e daqui a pouco seus pais já se foram,  e você ta velhinho sem ter vivido a vida com plenitude.

A partir daí eu resolvi buscar algo para pagar o essencial que era moradia e meu pitico “que é meu pequeno carrinho – amor da minha vida – sonho meu”  e o resto quero ganhar em voos, gasolina, restaurantes, hoteis, amizades, risos, e sair por aí com apenas uma mala, pois eu defendo a idéia de que não precisamos de mais que uma mala pra viver feliz e quero mostrar e comprovar isso a vocês daqui pra frente.

 

Simboraaaaaaaaaaaaaaaa que esse mundo inteiro é MEU, é NOSSO!!!