WHEY PROTEIN E CASEINA

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Whey Protein e Caseina… Assim como os suplementos, é necessário entender quais são os tipos de Whey Protein que encontramos para vender, pois cada um proporciona um benefício diferente, de acordo com a necessidade de quem estará tomando. Como sempre alerto, antes de ir comprar o Whey, temos que ter um acompanhamento nutricional, para que o médico alerte qual é a melhor dieta para o tipo de treino que você terá e qual é o Whey mais indicado, se você quiser tomá-lo e precisar, é claro.

Além de conhecê-los, temos que ter em mente que é de extrema importância avaliar os rótulos dos produtos, pois sabemos que eles podem vir com mais de uma fonte de proteína (que não seja a do soro do leite), ou com uma quantidade de carboidratos maior, o que afeta diretamente o resultado dos seus treinos e dietas! E já que estamos falando disso, vamos conversar sobre a Caseína, outro suplemento proteico muito difundido, mas que na verdade é um dos piores males que a Indústria Farmacêutica já criou. Dizem que a caseína ajuda a evitar o catabolismo noturno, e usam isso como uma coisa boa, mas é extremante ao contrário, é exatamente isso que faz mal para o organismo. O tamanho molecular da caseína é enorme e dificulta a passagem pela vilosidade intestinal causando inflamação na mucosa, facilitando a passagem de macromoléculas e metais tóxicos, além de favorecer a má absorção de nutrientes, gerando uma síndrome de má absorção. Como a mucosa intestinal é produtora de substâncias como serotonina, hormônios e enzimas digestivas, sua alteração prejudicará as funções executadas por essas substâncias que seriam produzidas e liberadas para a circulação para uma ação no organismo.

Com essa enorme quantidade de sobra, a indústria de suplementos, por sua vez, não pode desperdiçar, e vende a caseína. Lembrando que ela tem quase o preço de um bom whey protein, porém, é a sobra mais abundante, alergênica e diferente do corpo humano. Esse é simplesmente o porquê de o preço ser igual ao do whey. Para entender melhor, a distribuição de whey, em um litro de leite, 87% é líquido e somente 13% é sólido, sendo que destes 80% é caseína, proteína que beneficia o bezerro e 20% é whey, cujas frações de proteína são compatíveis com o ser humano. Esses 20% do whey são do suplemento de péssima qualidade, carregado de lactose e gordura, chamado de switch whey. Para fazer um quilo desse whey ruim, são necessários mais de 200 litros de leite, e para que esse whey se torne filtrado, isolado, hidrolisado, de qualidade, são necessários dois mil litros. Portanto whey não causa alergia por não conter caseína! Além disso, o processo de filtração e ou hidrólise retira todos elementos indesejados fora como a gordura e lactose, quanto melhor o whey, mais limpo, assim você consome no máximo rastros de lactose, entretanto se for intolerante a lactose talvez a melhor opção seja o whey vegetal de arroz ou ervilha!

Concentrado: possui componentes bioativos que aceleram o anabolismo, ou seja, o processo de recuperação pelo fornecimento de proteínas é mais acelerado. Ótimo para acompanhar seus alimentos preferidos ricos em carboidratos, sendo mais utilizado como aditivo alimentar, devido a seu baixo custo e processo de fabricação.

Isolado: é a forma mais pura de whey, contendo cerca de 90% ou mais de proteína em sua composição. Além disso, a maioria dos wheys isolados é isenta de gordura e com menos de 1% de lactose, sendo o mais indicado para os portadores de intolerância à lactose. Possui todas as vitaminas e minerais do leite, além de todos os aminoácidos essenciais, não essenciais e condicionalmente essenciais. Sua digestão é considerada ótima e é recomendado especialmente para logo após acordar e depois de malhar ou praticar exercícios intensos.

Hidrolisado: possui as cadeias de proteínas quebradas em menores segmentos, os peptídeos, tornando-o mais fácil e rápido de ser digerido. Nesse caso, a proteína tem maior velocidade de absorção entre todos os wheys assimilados no músculo, alcançando até 92% das proteínas no processo de extração do soro. É um tipo de proteína com menores possibilidades de causar reações alérgicas. Pode conter traços de gordura, carboidratos, gordura e minerais.

Microfiltrado: conhecido também como lactoalbumina, é a mais completa fonte de proteínas existente. É a mais tradicional forma de whey, obtida através da proteína do soro do leite, com um perfil de vários aminoácidos essenciais, sendo que tem em grande parte os oito aminoácidos essenciais que não são produzidos pelo organismo e devem provir da dieta. Este whey é rico também em aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs), sendo a maior fonte de BCAAs existente entre os alimentos.

Isolado Ion Exchange: esta proteína isolada é extraída através de um processo chamado de troca iônica, que permite que se alcance 95% das proteínas. Ela é de alto valor biológico (High – VB), e seu processo de extração lhe dá o maior aporte de proteínas nobres concentradas, com um teor extremamente baixo em gorduras e carboidratos.

DR.BARAKAT
http://drbarakat.com.br/

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.